Na última terça-feira, 1º de fevereiro, o mundo registrou 14.303 mortes por Covid-19, maior taxa diária em nove meses. No mesmo dia, foram registrados 3,35 milhões de casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus. A situação ocorre no auge da crise da nova variante, a Ômicron. Os dados são da plataforma Our World in Data, ligada à Universidade de Oxford. Apesar dos números elevados, os dados apontam para redução do percentual da mortalidade, estimado em 0,42%, que é associada ao avanço da vacinação da população mundial e também a uma menor violência da Ômicron, apesar da sua maior transmissibilidade – o que explica a alta no número de casos.

A maior marca de óbitos por Covid-19 no mundo anterior ao resultado desta última terça-feira havia sido registrado em 7 de maio de 2021: 14.481 mortos. No mesmo dia foram computados um total de 831.691 casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus, número muito menor do que o desta terça. Em maio, outras variantes, como a Gama, ou P.1, e a Delta estavam circulando mais intensamente no planeta. A porcentagem de mortalidade daquele dia ficou estimada em 1,7%. O país com maior número de mortos nesta terça foram os Estados Unidos, com 3.622; seguidos da União Europeia, com 2.434; Índia, com 1.733; Reino Unido, com 1.123; México, com 829; Brasil, com 767; e a Rússia, com 649 óbitos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.