A cantora gospel e pastora Ludmila Ferber morreu, aos 56 anos, na última quinta-feira, 26, e artistas do mundo gospel prestaram suas homenagens nas redes sociais. A causa da morte não foi divulgada. A Jovem Pan tentou contato com a assessoria de imprensa da cantora, mas ainda não obteve retorno. Em maio de 2018, ela usou as redes sociais para informar aos fãs que tinha descoberto um câncer e que começaria a quimioterapia. “Minha vida não parou. E nem vai parar. Sou grata por todo o amor e apoio que tenho recebido desde o diagnóstico e creio que já estou no caminho do meu milagre. Essa é a hora de profetizar profundamente as canções que tem abençoado a tantos por todos esses anos”, escreveu na época. 

Fernanda Brum, que também é cantora gospel, prestou sua homenagem no Instagram. “Meu amor, minha dor, minhas orações, minhas lágrimas, meu grito da alma, minha saudade… Mila, minha amiga, meu coração… você foi, você é, nossa amizade, seu ministério… são tantas histórias e lembranças que não cabem num post, numa foto. Temos uma vida e um legado. Eu amo você, o que você deixou de aprendizado. Sua vida foi exemplo e esperança. Minha gratidão a Deus pelos momentos que vivemos, que ministramos juntas. Senhor meu Deus, console, conforte, constranja em amor todos que compartilharam algo com a Mila. Que desse legado tenha salvação, transformação, amor e refrigério”, escreveu a artista, que desejou seus sentimentos à família de Ludmila. “Aprendi muito com ela, minha amiga, minha Mila, descanse em paz com nosso Deus, amigo e salvador. Nos encontraremos na eternidade e ela verá os frutos de tudo que plantou! Amor e lágrimas, gratidão… até breve e não adeus.”

A cantora Cassiane foi outra artista gospel que se manifestou sobre a morte da pastora: “Receber essa notícia… foi de doer o coração! Não fomos feitos para separação, por isso, a dor! Tive o prazer de gravar duas lindas canções dessa guerreira adoradora que em tempos de guerra não parou de lutar e declarar que a cura logo vem! A cura da alma … chegou! Agora nada pode tirar dela o que Deus deu! Ela está com o Pai… o coração chora … mas, dia 26/01 é o dia que ela pode dizer: ‘Combati o bom combate… acabei a carreira e guardei a Fé!’. Minha oração é para que o Espírito Santo console toda família nesse momento de dor”.

Aline Barros, outro nome conhecido da música gospel, definiu Ludmila como uma grande guerreira. “Deixou um legado, marcou gerações. Eu me lembro da primeira vez que vi Ludmila cantar, da vez que ela estava gravando e eu pedi pra ficar sentada lá no cantinho da sala do estúdio onde ela ia por voz e ela disse: ‘Pode sim, Aline, mas não pode fazer barulho algum tá bom?!’. ‘Ok’, eu respondi balançando a cabeça… eu tinha apenas 12 anos de idade. Experiências que ficam pra sempre em nossos corações. Oramos por todos os familiares e amigos para que o Espírito Santo conforte os corações. Sua voz continuará ecoando em nossos corações”, postou no Instagram.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.