A crise no Flamengo parece não ter data para acabar. Após a vitória por 2 a 0 sobre o Sporting Cristal, na estreia da Copa Libertadores da América 2022, o meio-campista Everton Ribeiro disse não ter conhecimento sobre uma reunião do elenco com membros das torcidas organizadas do clube, marcada para esta quinta-feira, 7, no centro de treinamento. A versão, no entanto, não é a mesma dada pelo vice-presidente de futebol do Rubro-Negro, Marcos Braz. Em contato com o repórter Guilherme Silva, do Grupo Jovem Pan, o dirigente foi categórico ao falar que os atletas foram consultados sobre o tema. “Você acha que eu seria idiota, burro ao extremo, com 50 de anos de futebol, de marcar uma reunião com organizadas sem o conhecimento dos jogadores? Pode me chamar de tudo, até de gordo, mas não me chama de burro porque não sou”, disse Braz.

No desembarque após o jogo em Lima, no Peru, Everton Ribeiro disse que o encontro não é algo “natural” e que o plantel flamenguista não foi informado sobre a reunião. “Natural não é, mas conhecemos o futebol brasileiro e faremos de tudo para que o Flamengo siga vencendo e sendo um só, tanto torcida quanto jogadores. Importante é estarmos numa sintonia. A torcida apoiando e nos ajudando dentro de campo”, disse em conversa com a imprensa. “Essa reunião eu não fui informado, então vamos ver como vai acontecer. Acho que a cobrança, ainda mais sendo Flamengo, é natural. Sabemos que temos que estar vencendo e melhorando, porque é o que o nosso grupo gosta, de vencer e jogar bem. Infelizmente não é o que vem acontecendo, mas estamos procurando melhorar e acertar o que estamos errando para dar uma sequência boa na temporada”, acrescentou o experiente jogador.

A conversa entre torcedores e jogadores do Flamengo visa apaziguar o clima tenso que paira no clube desde o vice-campeonato no Carioca, quando o time foi derrotado pelo Fluminense na final. De acordo com o comentarista Mauro Cezar Pereira, do Grupo Jovem Pan, existe uma “panela” de atletas do time carioca que está “batendo de frente” com o treinador Paulo Sousa, contratado no início desta temporada e que vem sendo criticado por parte da torcida. “É muito claro… Eu não me lembro de ver um relacionamento ruim entre uma equipe e seu técnico ser aberto assim. É muito explícito que parte do elenco não quer o técnico e está batendo de frente”, declarou no programa “Bate-Pronto”, da última segunda-feira, 4. “Agora começa a vazar essas versões de que o treinador fala de forma muito ríspida com os atletas. O Jorge Jesus era assim também! São os jogadores que escolhem o treinador? Geralmente, não é assim. O Flamengo precisa tomar algumas medidas, rescindindo o contrato de alguns jogadores. Se mandarem o técnico embora, vai fortalecer uma ‘panela’ de jogadores. Essa ‘panela’ mais pesada domina o ambiente, e alguém precisa tomar alguma providência”, acrescentou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.