Discreto quando o assunto é sua vida pessoal, o ator Leonardo Vieira, de 53 anos, que ficou conhecido nos anos 1990 por participar de novelas como “Renascer” e “Sonho Meu”, ambas da Globo, decidiu abrir o coração e falar sobre seu relacionamento de 15 anos com Leandro Fonseca. “Acho que a gente deu sorte por sermos duas pessoas que se encontraram, que têm afinidades, que se curtem e se respeitam. Temos objetivos em comum, fomos nos descobrindo, então tudo isso fez com que a gente chegasse hoje aos 15 anos. Às vezes, eu olho e não acredito: ‘Caramba, já se passaram 15 anos… tão rápido’”, comentou o ator no podcast “Novela das 9”, do Gshow. Leonardo nunca tinha falado publicamente da sua orientação sexual até 2017, quando foi exposto por um fotógrafo que o flagrou beijando um homem que não era seu atual parceiro. 

“Tive que falar sobre o assunto, mas não decidi isso, decidiram por mim. Foi o famoso ‘arrancado do armário’. Um paparazzo me fotografou em uma festa dando um beijo em um rapaz que, na época, nem era o Leandro, a gente tinha brigado, estava separado. Fui curtir um dia e um paparazzo me pegou (risos). Tive que me posicionar”, comentou o artista, que também fez novelas Record TV. “Não foi um momento fácil, porque sempre fui discreto na minha vida, em tudo mesmo. Sou fechado, não sou o tipo de pessoa que fala de um problema para um amigo, por exemplo, então, pra mim, foi difícil porque tive minha vida exposta de uma forma como nunca antes.” O ator disse que antigamente as pessoas se escondiam e viviam infelizes porque não podiam revelar quem eram de verdade, mas acredita que isso tem mudado. “Que bom que hoje, cada vez mais, a gente pode ser quem é”, comentou. 

Leonardo mora atualmente com o marido em Portugal e não tem planos de retornar ao Brasil. A vontade de residir no país europeu ficou mais intensa quando ele passou dois meses em solo português gravando a minissérie “Os Maias” (2001). Na época, o volume de trabalho que o galã tinha no Brasil era muito grande e esse sonho precisou ser adiado. “Chegou um momento que pensei: ‘Bom, acho que é a hora certa de ir, quero viver essa experiência’. O Brasil estava vivendo um momento difícil, e eu estava vivendo um momento difícil no Brasil”, contou. “Mudei a vida toda, estou aqui [em Portugal] há 2 anos e não tenho a intenção de voltar. Se eu receber um convite de trabalho volto, com certeza, com o maior prazer. Rio/Lisboa virou praticamente uma ponte aérea pra mim, porque tem meus pais no Brasil. Meu pai com 85 anos, minha mãe com 80, então quero estar sempre com eles”, concluiu. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.