A jornalista Gloria Maria afirmou que mesmo sabendo do alto risco de não sobreviver, ela não teve medo quando descobriu que estava com um tumor no cérebro. A apresentadora do “Globo Repórter” passou por uma cirurgia e conseguiu se livrar da doença sem ficar com sequelas. “Eu estava viva, com o diagnóstico de um tumor no cérebro, muita gente achou que era um câncer, mas não, era um tumor terrível, que se eu não tivesse descoberto naquele momento, ele me mataria em 15 dias”, contou a ex-apresentadora do “Fantástico” no “Roda Viva”, da TV Cultura, exibido na última segunda-feira, 14. 

Gloria recebeu o diagnóstico da doença no final de 2019 e disse que se sente abençoada por não ter conseguido se recuperar por completo. “Esse tumor criou um edema envolta dele que inflamou e fez eu ter uma convulsão. Essa foi minha primeira bênção, porque essa convulsão não me deixou sequelas. Tinha 30 ou 40% de chance de sobreviver e 20% de sobreviver sem sequelas, mas eu não tive medo porque a vida é isso, você está vivo para passar por todo tipo de experiência. O ser humano tem a tendência de querer viver em um mundinho cor-de-rosa, mas a vida não é assim, é feita de nuvens rosas e de nuvens cinzas e eu aprendi a conviver com elas.” A jornalista enfatizou ainda que é uma pessoa realista e que não pensou em nenhum momento que pudesse morrer. “Não consigo viver pensando no pior, também não penso no melhor, eu penso no que é a vida”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.