A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou, nesta segunda-feira, 14, que três provas da temporada 2022 da Fórmula 1 contarão com a “corrida sprint”, sendo elas: o Grande Prêmio de São Paulo, Emília Romagna e Áustria. Presente na categoria desde o ano passado, quando foi testada nos GPs de Brasil, Grã-Bretanha e Itália, a corrida curta de 100 km acontece aos sábados. A entidade, no entanto, decidiu ampliar o sistema de pontuação, que agora irá beneficiar oito pilotos – anteriormente, somente os três melhores eram afortunados. O vencedor da prova receberá 8 pontos, o segundo colocado 7, e assim em diante até a oitava posição, com 1 ponto.

“Revisando as três provas sprint que aconteceram em 2021 e do reconhecimento de todos que o formato trouxe benefícios positivos para a modalidade, foram propostas três provas sprint para 2022. É um número sensato face às pressões já existentes nas equipes para esta temporada com a introdução de grandes mudanças nos regulamentos. A Comissão [de pilotos e equipes] aprovou por unanimidade os três eventos sprint para a próxima temporada, incorporando uma série de atualizações ao formato com base no feedback dos fãs, mídia e equipes”, disse a FIA em comunicado oficial. Além disso, outra alteração confirmada é que será reconhecido como pole-position quem anotar o tempo mais rápido na classificação da sexta-feira, em vez do vencedor da corrida do sábado. O nome oficial do evento deixa de ser ‘Sprint Qualifying’ e vira apenas ‘Sprint’. A temporada 2022 da Fórmula 1 tem início em 20 de março, com o GP do Bahrein.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.