Uma declaração da cantora Anitta à uma revista americana gerou polêmicas ao longo da semana. Em entrevista à “Nylon“, que será distribuída no festival Coachella, Anitta disse que “no Brasil, todo mundo quer se divertir e transar e eu quero trazer essa energia para cá”. A fala da cantora foi repercutida de forma negativa nas redes sociais, onde os fãs acusaram a cantora de estimular a imagem sexualizada da mulher brasileira fora do país. Depois da repercussão negativa, Anitta se posicionou sobre o assunto, dizendo que estava com “ódio” da situação e que sua declaração foi tirada de contexto pela publicação americana. “Infelizmente ainda não consigo colocar o Paulo pra controlar essas coisas fora do país. Porque se eu conseguisse meu amor… sabe quando que iam fazer sensacionalismo comigo??? Na ‘pqp’ … mano eu ‘tô’ soltando fogo pelo nariz. Meu Deus tira de mim todo o ódio pelo amor”, disse em uma rede social citando seu assessor de imprensa. “Frustrante. Cansativo. Desestimulante”, continuou a cantora. Depois da polêmica, a publicação original com a capa da revista foi excluída das redes sociais do veículo.

 Em resposta a uma publicação que contou a história da polêmica, Anitta disse que já recebeu a entrevista na íntegra e que, assim que tiver autorização, irá divulgar o material e provar que o contexto de sua declaração foi alterado. “Eu já expliquei aqui no Twitter por alto o que aconteceu. Não pedi desculpas porque não me arrependo do que eu falei. Recebi a entrevista na íntegra e quando eu tiver permissão postarei o trecho pra provar que minha frase teve um contexto completamente plausível que não tem nada a ver com a conotação que foi colocada nesta capa. A revista já pediu desculpa e está removendo”, esclareceu Anitta. 

Confira algumas reações de fãs à capa da revista:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.