O artista gráfico Elifas Andreato, autor da capa de centenas de discos de artistas da Música Popular Brasileira (MPB), morreu na madrugada desta terça, 29, em São Paulo, aos 76 anos de idade. Elifas havia sofrido um infarto na última semana e estava internado desde então; a morte foi confirmada por Elias, irmão do artista, através das redes sociais. “Adeus meu irmão amado”, escreveu Elias na imagem, e acrescentou um texto mais longo na legenda. “Meu irmão mais velho, desde pequenino, rabiscava seus sonhos e ia mudando o nosso destino. Tudo o que ele tocava com as suas mãos, virava coisa colorida, até a dor que ele sentia era motivo de tinta que sorria”, homenageou.

Elifas nasceu em Rolândia, no Paraná, em 22 de agosto de 1946. Após se mudar para São Paulo, trabalhou em uma fábrica de fósforos na adolescência e começou a fazer caricaturas e pintar murais. Foi estagiário em agências de publicidade e chegou à editora Abril, onde ganhou destaque. Então, passou a produzir cartazes para peças de teatro, capas de livros e revistas, e, claro, as capas de discos. Produziu, ao todo, as capas de 362 álbuns, para artistas como Chico Buarque de Holanda, Elis Regina, Adoniran Barbosa, Paulinho da Viola, Martinho da Vila, Toquinho e Vinícius de Moraes. Confira algumas das capas.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.