O caso de Novak Djokovic na Austrália ainda deve render muito. Nesta terça-feira, 11, novas acusações contra o tenista surgiram após suspeitas de adulteração em formulário de entrada no país. Segundo a mídia internacional, Djokovic disse em documento que não passou por nenhum outro país nos 15 dias antes de entrar na Austrália. Porém, postagens de fãs em redes sociais colocam o tenista na Sérvia e na Espanha duas semanas antes de sua entrada no país da Oceania para disputar o Australian Open. Fornecer informações falsas ou enganosas em formulário é uma ofensa grave que rende pena máxima de 12 meses de prisão, multa de 6.600 dólares australianos (R$ 26,5 mil) e cancelamento de visto. Na segunda-feira, 10, a Justiça da Austrália revogou a decisão de cancelamento do visto do tenista depois que ele foi barrado no aeroporto de Melbourne por entrar no país sem ser vacinado. Os advogados de Djokovic informaram que o formulário foi preenchido pelo agente do atleta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.